| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

e-cult
Desde: 27/10/2004      Publicadas: 34      Atualização: 22/11/2005

Capa |  Cinema  |  Editorial  |  Eventos Culturais  |  Geral  |  Links  |  Literatura  |  Música  |  Opinião  |  Teatro  |  Televisão


 Geral

  24/11/2004
  0 comentário(s)


Artesã de 84 anos é atração em Macacos

Artesanato mineiro é artigo de exportação


Da Redação
Todo mundo sabe que Minas é o reduto da boa música popular. Não é novidade que a efervescência cultural e artesenal também fazem parte da história de Minas Gerais. Em São Sebastião das Águas Claras, mais conhecida por Macacos, a 18 km de BH, reside a incessante e simpática artesã Ruth Aparecida Salgado Vomo, 84, com sua filha também artesã, Ana. A disposição e inovação, traços de sua personalidade marcante são refletidos em seu trabalho de tapeçaria e retalho.

Nascida em Santa Rita de Cássia, iniciou suas atividades aos 50 anos. “Eu comecei brincando, bordando num saco de pano. Adoro criar”, relembra. Seu atelier em Macacos é local de suas criações. Na cidade, não há quem não conheça o seu trabalho. “Nunca vi tanta beleza numa arte feita por uma senhora de 84 anos”, diz uma turista.

Sempre de bom humor, Ruth não perde nunca a paciência. “Tudo está bom para mim, não gosto de reclamar”, revela. Segundo ela, sua audição debilitada, sempre é obstáculo para comunicar com seus clientes, mas isso não é problema, pois sua filha sempre serve como intérprete. “É muito engraçado, mas com essa idade que eu tenho...”, afirma.

Ruth se emociona e sente-se orgulhosa ao ver suas peças prontas. Essa dedicação teve reconhecimento nacional. Já fez exposições em Goiânia, Brasília, São Paulo, Uberlândia e Uberaba. Sua pretensão é expor em todo o mundo. “Quero ser reconhecida internacionalmente”, brinca.

Viúva, Ruth declara o apoio e incentivo dado pelo marido, o “Bentinho do Sertão”, famoso humorista sertanejo da Rádio Inconfidência. Nostálgica, volta a um passado muito feliz de sua vida. “Viajei o Brasil inteiro para fazer shows com ele. Conheci várias culturas e fui agregando ao meu trabalho”, diz. Segundo ela, sua maior alegria é sempre criar coisas novas. Sua filosofia de vida é sempre estar de bem com a vida e com o próximo. “Se todo mundo pensasse no bem do outro, não haveria mal no mundo”, profetiza.

Segundo alguns moradores de Macacos, sua maior especialidade mesmo é dar lição de vida, afinal experiência ela tem sobrando. “A vida é boa, nós é que não sabemos vivê-la plenamente”, diz.

  Autor: Kátia Bezerra





Capa |  Cinema  |  Editorial  |  Eventos Culturais  |  Geral  |  Links  |  Literatura  |  Música  |  Opinião  |  Teatro  |  Televisão
Busca em

  
34 Notícias


Eventos Culturais
 

Notícia

 

O Brasil feito à mão

 

Notícia

 

Mistura Fina


Literatura
 

Crônica

 

Lembranças de Um Pai

 

Artigo

 

Josué de Castro: um Brasileiro escrito por suas referências e realizações


Música
 

Reportagem

 

A Bartupegada no embalo de Diamantina

 

Reportagem

 

Batuque Cultural, Agito Nacional


Cinema
 

Resenha

 

Carandiru, de Hector Babenco

 

Resenha

 

Drácula de Coppola


Teatro
 

Notícia

 

Comédia retrata vida de um estressado


Opinião
 

Vídeo

 

O verdadeiro valor

 

Vídeo

 

“Outracoisa” completa 1 ano


Televisão
 

Notícia

 

Programas culturais se unem para produzir minissérie


Links
 

Links

 

e-cult recomenda